sábado, fevereiro 02, 2008

 

Post anunciado



Disse pro Arnaldo, em resposta a um comentário dele sobre as gravações de Iracema voou, com Bebel & Chico, que faria um post só com canções que gosto na voz dela:
.
A mais bonita
(Chico Buarque/1989)

Intérpretes: Bebel & Chico
CD:
Chico Buarque (1989)

Não, solidão, hoje não quero me retocar
Nesse salão de tristeza onde as outras penteiam mágoas
Deixo que as águas invadam meu rosto
Gosto de me ver chorar
Finjo que estão me vendo
Eu preciso me mostrar

Bonita
Pra que os olhos do meu bem
Não olhem mais ninguém
Quando eu me revelar
Da forma mais bonita
Pra saber como levar todos
Os desejos que ele tem
Ao me ver passar

Bonita
Hoje eu arrasei
Na casa de espelhos
Espalho os meus rostos
E finjo que finjo que finjo
Que não sei
.
Nota sobre A mais bonita
Por Humberto Werneck

“Às vezes encontra esboços já esquecidos. Foi assim com A mais bonita (título escolhido para mexer com Tom Jobim, autor de Bonita), incluída no disco de 1989 e, pouco antes, na peça Suburbano coração, de Naum Alves de Souza. Em janeiro desse ano, precisando fazer música para a peça de Naum, e sem poder tocar violão, pois havia quebrado o braço no futebol, Chico pôs para tocar uma de suas fitas, gravada havia mais de três anos, e achou o esboço da canção, da qual não se lembrava mais. Ouviu-a, conta, como se ouvisse pela primeira vez uma composição de outra pessoa.”

© Copyright Humberto Werneck in Chico Buarque Letra e Música, Cia da Letras, 1989.
..
[texto extraído do site do Chico
]
.









.
..
Samba e amor
(Chico Buarque/1969)
Intérprete: Bebel Gilberto
.
Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito sono de manhã
Escuto a correria da cidade, que arde
E apressa o dia de amanhã

De madrugada a gente ainda se ama
E a fábrica começa a buzinar
O trânsito contorna a nossa cama, reclama
Do nosso eterno espreguiçar

No colo da bem-vinda companheira
No corpo do bendito violão
Eu faço samba e amor a noite inteira
Não tenho a quem prestar satisfação

Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito mais o que fazer
Escuto a correria da cidade, que alarde
Será que é tão difícil amanhecer?

Não sei se preguiçoso ou se covarde
Debaixo do meu cobertor de lã
Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito sono de manhã
.


.
.
Preciso dizer que te amo
(Bebel Gilberto, Dé & Cazuza)
Intérpretes: Bebel &
Cazuza

Quando a gente conversa
Contando casos besteiras
Tanta coisa em comum
Deixando escapar segredos
E eu não sei que hora dizer
Me dá um medo (que medo...)
Eu preciso dizer que te amo
Te ganhar ou perder sem engano
Eu preciso dizer que te amo, tanto

E até o tempo passa arrastado
Só para eu ficar ao teu lado
Você me chora dores de outro amor
Se abre, e acaba comigo
E nessa novela eu não quero
Ser teu amigo (que amigo!)
Que eu preciso dizer que te amo
Te ganhar ou perder sem engano
Que eu preciso dizer que eu te amo, tanto
.
.
.




.
.
.
.
.
.
.
.
..
. Mais Feliz
(Bebel Gilberto, Cazuza & Dé)
Intérprete: Bebel Gilberto
.
O nosso amor não vai parar de rolar
De fugir e seguir como um rio
Como uma pedra que divide o rio
Me diga coisas bonitas

O nosso amor não vai olhar para trás
Desencantar nem ser tema de livro
A vida inteira eu quiz um verso simples
Prá tranformar o que eu digo

Rimas fáceis, calafrios
Fura o dedo, faz um pacto comigo
Um segundo seu no meu
Por um segundo mais feliz


.
.
Sempre implico com gravações que deturpam a melodia de uma canção e também com cantores que erram as letras das músicas (quando poderiam muito bem pesquisá-las, estudá-las, decorá-las ou até lê-las, na hora de gravá-las em estúdio). Neste caso, no CD Tanto tempo (2000), no qual Bebel gravou Samba e amor e Mais feliz, há uma versão de Samba da Benção, que me desagradou, de início, mas, com o tempo, acabei me acostumando e até gostando dela:
.
Samba da Bênção
(Baden Powell & Vinicius de Moraes)
Intérprete: Bebel Gilberto

É melhor ser alegre que ser triste
Alegria é a melhor coisa que existe
É assim como a luz no coração

Mas pra fazer um samba com beleza
É preciso um bocado de tristeza
É preciso um bocado de tristeza
Senão, não se faz um samba não

Fazer samba não é contar piada
Quem faz samba assim não é de nada
O bom samba é uma forma de oração

Porque o samba é a tristeza que balança
E a tristeza tem sempre uma esperança
A tristeza tem sempre uma esperança
De um dia não ser mais triste não

Ponha um pouco de amor numa cadência
E vai ver que ninguém no mundo vence
A beleza que tem um samba, não

Porque o samba nasceu lá na Bahia
E se hoje ele é branco na poesia
Se hoje ele é branco na poesia
Ele é negro demais no coração

Ponha um pouco de amor numa cadência
E vai ver que ninguém no mundo vence
A beleza que tem um samba, não

Porque o samba nasceu lá na Bahia
E se hoje ele é branco na poesia
Se hoje ele é branco na poesia
Ele é negro demais no coração




Não resisto e coloco também a versão antológica, cantada e declamada por Vinicius, acompanhado pelo violão do Baden:
.
.
.
.
.
.
.
.
.Samba da Bênção
(Baden Powell & Vinicius de Moraes)

É melhor ser alegre que ser triste
Alegria é a melhor coisa que existe
É assim como a luz no coração

Mas pra fazer um samba com beleza
É preciso um bocado de tristeza
É preciso um bocado de tristeza
Senão, não se faz um samba não

Senão, é como amar uma mulher só linda
E daí?
Uma mulher tem que ter
Qualquer coisa além de beleza
Qualquer coisa de triste
Qualquer coisa que chora
Qualquer coisa que sente saudade
Um molejo de amor machucado
Uma beleza que vem da tristeza
De se saber mulher
Feita apenas para amar
Para sofrer pelo seu amor
E pra ser só perdão


Fazer samba não é contar piada
Quem faz samba assim não é de nada
O bom samba é uma forma de oração

Porque o samba é a tristeza que balança
E a tristeza tem sempre uma esperança
A tristeza tem sempre uma esperança
De um dia não ser mais triste não

Feito essa gente que anda por aí,
Brincando com a vida
Cuidado, companheiro!
A vida é pra valer
E não se engane não, tem uma só
Duas mesmo, que é bom,
Ninguém vai me dizer que tem
Sem provar, muito bem provado,
Com certidão passada em cartório do céu
E assinado embaixo: Deus.
E com firma reconhecida!
A vida não é brincadeira, amigo
A vida é a arte do encontro
Embora haja tanto desencontro pela vida
Há sempre uma mulher à sua espera
Com os olhos cheios de carinho
E as mãos cheias de perdão
Ponha um pouco de amor na sua vida
Como no seu samba


Ponha um pouco de amor numa cadência
E vai ver que ninguém no mundo vence
A beleza que tem um samba, não

Porque o samba nasceu lá na Bahia
E se hoje ele é branco na poesia
Se hoje ele é branco na poesia
Ele é negro demais no coração

Eu, por exemplo, o capitão do mato
Vinicius de Moraes
Poeta e diplomata
O branco mais preto do Brasil
Na linha direta de Xangô, saravá!
A bênção, Senhora
A maior ialorixá da Bahia
Terra de Caymmi e João Gilberto
A bênção, Pixinguinha
Tu que choraste na flauta
Todas as minhas mágoas de amor
A bênção, Sinhô, a benção, Cartola
A bênção, Ismael Silva
Sua bênção, Heitor dos Prazeres
A bênção, Nelson Cavaquinho
A bênção, Geraldo Pereira
A bênção, meu bom Cyro Monteiro
Você, sobrinho de Nonô
A bênção, Noel, sua bênção, Ary
A bênção, todos os grandes
Sambistas do Brasil
Branco, preto, mulato
Lindo como a pele macia de Oxum
A bênção, maestro Antonio Carlos Jobim
Parceiro e amigo querido
Que já viajaste tantas canções comigo
E ainda há tantas por viajar
A bênção, Carlinhos Lyra
Parceiro cem por cento
Você que une a ação ao sentimento
E ao pensamento
A bênção, a bênção, Baden Powell
Amigo novo, parceiro novo
Que fizeste este samba comigo
A bênção, amigo
A bênção, maestro Moacir Santos
Que não és um só, és tantos como
O meu Brasil de todos os santos
Inclusive meu São Sebastião, saravá!
A bênção, que eu vou partir
Eu vou ter que dizer adeus


Ponha um pouco de amor numa cadência
E vai ver que ninguém no mundo vence
A beleza que tem um samba, não

Porque o samba nasceu lá na Bahia
E se hoje ele é branco na poesia
Se hoje ele é branco na poesia
Ele é negro demais no coração
.


Comments:
vou ficar aqui ouvindo.;0)
 
a Vivien e eu, hehehe. já estou aqui há um tempão.
bjim.
 
Foi nessa versão de Samba da Benção, declamada pelo Vinícius, a primeira vez que ouvi o nome de Moacir Santos e achei a rima genial (que não és um só, és tantos). Muitos anos depois é que eu fui descobrir sua música magistral, seu disco Ouro Negro (fundamental), e Nanã, a sua Coisa N° 5, minha preferida.
 
Vivien & Rosa,

E aí, gostaram do que ouviram...?
bjos,
Clé
 
Amor, eu sei...
bjo
 
Olá!

Vim do blog do Cárcamo, e gostei muito do seu.

Um blog inteligente e de bom gosto.

Parabéns
 
Clélia,
Fiquei muito feliz com nosso encontro casual.Foi realmente um prazer.
Espero encontrá-los outras vezes com tempo para um papo prolongado.
Vc é como eu imaginava, calma, tranquila, doce e muito simpática.
Bjs amiga.
 
que beleza, to adorando escutar tudo, adoro cada música...

adorei saber mais sobre a música A mais bonita!!
beijocas
 
Mauricio,

Valeu a visita! Legal este intercâmbio de blogs.
'brigadão pelo comentário elogioso! Fique à vontade pra explorar mais o Achados...

Clélia
 
Mª Helena,

Estive fora do ar por uns dias, por isso só hoje respondo seu comentário.
Foi ótimo encontrá-la, com a Vivien. Arnaldo logo a reconheceu, da foto do blog. O prazer foi nosso!
Nossa, não sou tudo isso, não...

bjo,
Clé
 
Cara Grazi,

Sempre bom recebê-la aqui... Sei que curte este cantinho musical, especialmente qdo o Chico está envolvido!

bjocas pro 'cê tb,
Clé
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?